Editorial

Discutir é preciso!

comente:

A Lei de Informática tem gerado muita discussão, principalmente no que diz respeito aos benefícios que oferece em troca da quase isenção de imposto. A lei estabelece preferência aos bens e serviços de informática produzidos no país, concedendo incentivos fiscais para empresas do setor de tecnologia (áreas de hardware e automação) com faturamento superior a R$ 15 milhões por ano. Atualmente, o abatimento concedido a essas empresas é de 80% sobre o IPI. Então, por que o número de patentes registradas no Brasil ainda não é considerado satisfatório? Em nossa reportagem de capa da segunda edição, especialistas dão suas opiniões e debatem abertamente o assunto.


  E, como o assunto é Lei de Informática, vale conferir o trabalho que é feito no Polo de TI da multinacional Ericsson, em Indaiatuba, São Paulo. Desde 2001, o programa contabiliza cerca de 40 patentes registradas no INPI, sendo grande parte delas feitas em parceria com a Universidade do Pará, a Universidade de São Paulo e a PUC- RJ. É lá que, inclusive, está em desenvolvimento uma pesquisa do sistema 5G, que deve ser incorporado no Brasil até 2020.


A revista mostra ainda que, até o fim do ano, o programa eSocial deve finalmente entrar em vigor. O sistema, que promete acabar com a burocracia no envio de documentações trabalhistas pelo empregador, foi instituído por decreto nº 8373 pela presidente Dilma Rousseff no dia 12 de dezembro de 2014 para tornar mais simples o envio das informações previdenciárias, trabalhistas e de obrigações fiscais. Em entrevista exclusiva, o diretor da FENAINFO Custódio Barbosa fala sobre o que vai mudar para as empresas e como devem estar preparadas para isso.

Na seção Intervalo, falamos da nova Revolução Industrial que se avizinha, a Indústria 4.0, que já recebe pesados investimentos dos principais países do ocidente em P&D e fábricas piloto. No Brasil, pouco se faz ainda, ou melhor, tudo se faz para perder mais esse bonde da tecnologia de primeiro mundo.


 Ademir Albino Rossi, gestor da Incubadora Tecnológica Softville, em Santa Catarina, fala sobre como incubadoras conseguem tirar suas ideias inovadoras do papel e conquistar grandes clientes.


A TI Maior é uma revista que busca discutir os variados temas referentes ao universo da tecnologia da informação, com foco na política e no que pode ser feito de maneira efetiva para mudarmos tudo aquilo que pretendemos. Logo, não deixe de participar, comentar, opinar. Junte-se a nós e venha fazer parte do nosso time!

 

 

 

expediente