Entrevista

TImaior: um espaço de debate, disponível para todos

Presidente da Federação Nacional das Empresas de Informática fala sobre a proposta da revista. Público-alvo é diversificado

comente:

,

Pensada como um novo canal para dar voz a empresários, representantes de entidades afins e políticos envolvidos com o setor de tecnologia da informação, a revista TImaior é uma publicação eletrônica colaborativa. A seguir, o presidente da Federação Nacional das Empresas de Informática (Fenainfo), Márcio Girão, fala desse projeto e de como participar dele.

Por quê a publicação tem o mesmo nome do programa do governo federal voltado para o setor?

De certa forma, é uma homenagem ao primeiro programa do governo federal notadamente direcionado a desenvolver o setor de software no país. Essa iniciativa cria o embrião das políticas públicas com foco nas empresas brasileiras e nas condições de fomento e de demanda necessárias para o seu fortalecimento em nível internacional. Como mostrado em matéria especial nesta edição (leia mais à frente), há críticas ao programa – como não poderia deixar de ser –, das quais a maior se refere à vontade em participar mais ativamente na confecção dos programas e dos projetos a eles associados.

Márcio Girão ressalta que publicação é um canal para debater temas políticos e econômicos relacionados à TI

Márcio Girão ressalta que publicação é um canal para debater temas políticos e econômicos relacionados à TI

Em termos gerais, qual é a proposta da revista TImaior?

Essa vontade citada acima será a principal força motriz da revista Timaior. Queremos criar um espaço democrático e interativo, porém absolutamente parcial em sua missão de discutir e defender os interesses das empresas brasileiras de tecnologia da informação (e de comunicação), entendendo que, assim, defende-se igualmente o interesse para o desenvolvimento do nosso país.

A proposta, pois, é estabelecer um canal ativo da voz desse empresariado. “Quem tem voz tem vez” é o mote do TI Rio, o Sindicato de Empresas de TI do Rio de Janeiro.

E quais são os temas prioritários?

Há quatro categorias que orientam a pauta da revista: política, economia, marco regulatório e tecnologia. Esses serão temas sempre presentes. Todos eles orientados para a alavancagem empresarial do setor.

É importante observar que, quando se fala em instrumentos de desenvolvimento nacional, remete-se ao paralelismo com outros setores da economia. Por exemplo: a desnacionalização da engenharia brasileira é tão grave quanto a de TI e, nesse caso, abre-se espaço para que outros atores afins possam aqui se manifestar.

Quem são os atores que pensam a revista?

A Federação Nacional das Empresas de Informática (Fenainfo), que reúne sindicatos de TI, tomou a iniciativa de publicar a TImaior na expectativa de que todas as entidades e empresas possam também participar da permanente luta pelo desenvolvimento da TI brasileira, o qual envolve aspectos econômicos gigantescos e, ao mesmo tempo, constantes desafios tecnológicos em seu bojo.

Todo o planeta corre pela sua liderança, permanentemente. A princípio, nesse segmento, qualquer programa já nasce atrasado, logo, precisa de reforço. Isso se agrava ainda mais num país como o nosso, em desenvolvimento e com outros temas mais urgentes em sua carteira de prioridades.

Aonde a TImaior quer chegar? Quem é o público-alvo?

Em linhas gerais, a revista intenciona, por um lado, ser um agente de influência na formulação das políticas governamentais, ao criar um espaço para discussão das propostas de governo, e, por outro, pretende sugerir outras ideias e iniciativas que possam ser abraçadas também pelo Estado. Com igual ênfase, quer também contribuir para a melhoria da qualidade da gestão das empresas de TI, publicando assuntos de interesse afim e facilitando a comunicação entre elas.

Para tal, buscará ser uma referência para o setor, na qual todos aqui possam ler e debater suas questões mais cruciais, individuais e coletivas.

A TI permeia todos os setores profissionais e as atividades econômicas, sendo fator importante nos processos de eficiência e de inovação deles. Logo, esse é o público-alvo. Ou seja: todos.

De que forma as empresas podem participar da produção da revista com a sugestão de pautas?

O maior desafio da TImaior ainda está por vir: a produção do seu conteúdo. Ela foi estruturada para conter duas ou três matérias por edição. Os demais textos e pautas, espera-se, devem vir da colaboração dos líderes das entidades representativas do país – e não são poucas! – e dos empresários e seus colaboradores.

Porém, não se prende apenas a isso. A participação, por exemplo, de políticos afins ao setor é fundamental. Espera-se que eles também divulguem aqui as suas ideias e as suas propostas. Qualquer contribuição será bem-vinda.

Por que a revista apenas em formato eletrônico?

Viva as árvores!

Viva o ar da Terra!

Afinal, acreditamos que a tecnologia deve estar a serviço da Humanidade.