Case de Sucesso

Seção Incubadoras

Supera Incubadora de Empresas de Base Tecnológica inaugura a nova seção da TI Maior

comente:

, , ,

A partir desta edição da TI Maior, a seção Incubadoras vai fazer parte da revista eletrônica que aborda de forma ampla o setor de Tecnologia da Informação.

Para a estreia, foi convocado Saulo Rodrigues, gerente da Supera Incubadora de Empresas de Base Tecnológica.

Leia a entrevista:

TI MAIOR – Fale sobre a incubadora e suas principais áreas de atuação. Qual a data de criação e trajetória?

Saulo Rodrigues – Integrante do Supera Parque de Inovação e Tecnologia de Ribeirão Preto e também gerida pela Fipase, a incubadora trabalha no apoio ao desenvolvimento de empresas de base tecnológica.

Criada em 2003, a Incubadora realiza, todos os anos, dois processos seletivos para a escolha de projetos/empresas que receberão apoio e capacitação para o desenvolvimento de seu negócio.

As empresas em pré-incubação têm o direito de utilizar a sala compartilhada por um período de até três anos, com uma taxa mínima que varia entre R$ 240 a R$ 360 por mês.

Na categoria incubação, as empresas são divididas em salas individuais de 40, 60 e 80 metros quadrados, por um período de três anos, renovável por mais um e taxas que variam de R$ 18 a R$ 32,40 o metro quadrado por mês.

Atualmente, são 50 as empresas assistidas pela Incubadora e que usufruem de benefícios como serviços básicos como luz, água, telefone, assessoria e consultoria para o desenvolvimento de seus negócios, além de capacitação técnica e acesso à rede de contatos.

Por meio da Supera Incubadora, os empreendedores têm acesso a eventos internos, palestras, workshops, participação nos mais importantes eventos nacionais e internacionais, como a Feira Hospitalar – que acontece todos os anos em São Paulo, e a Medica, na Alemanha.

Ao longo de sua existência, a Supera Incubadora recebeu diversos prêmios.

 
 
Confira no quadro a seguir:

- Prêmio de Boas Práticas, concedido pela Anprotec, ao concurso de novos negócios da Fipase, o BIOBusiness Brasil, em 2006;

- Prêmio de Melhor Projeto de Promoção da Cultura do Empreendedorismo Inovador ao BIOBusiness Brasil, em 2007;

- Melhor Incubadora de Empresas da Região Sudeste, concedido pela Anprotec, em 2010;

- Prêmio Nacional Dr. Ozires Silva de Empreendedorismo Sustentável à Supera Educa, em 2012;

- Melhor Projeto de Promoção da Cultura do Empreendedorismo Inovador (CEI), concedido pela Anprotec ao projeto educativo Supera Educa, em 2012;

- South America Top 10, concedido pela University Business Incubator (UBI Index), em 2014;

- Prêmio Nacional de Empreendedorismo Inovador – 2ª Melhor Incubadora do Brasil, em 2014;

- Prêmio de Melhor Incubadora do Brasil pela ANPROTEC no ano de 2015.

TI Maior – Quais os principais projetos da incubadora? Cite, por favor.

Saulo Rodrigues – A Supera Incubadora tem um projeto de incentivo ao empreendedorismo mirim. Com objetivo de estimular a visão empreendedora entre estudantes, criado em 2011, é desenvolvido em parceria com o Colégio Marista e, em cinco anos, já capacitou mais de 500 alunos.

Inspirado na Escola da Ponte, de Portugal, cuja metodologia é pautada no conceito “sem muros, sem professor”, o SUPERA Educa é pioneiro no desenvolvimento e capacitação do empreendedorismo entre alunos do ensino fundamental e médio.

Saulo Rodrigues

Nas aulas, que fazem parte da grade curricular do colégio, os alunos têm contato com temas como o Espírito Empreendedor, Quebra de Paradigmas, Análise Econômica e Marketing, sempre com orientação de profissionais ligados ao SUPERA.

O SUPERA Educa tem como objetivo estimular que os alunos sejam capazes de fazer escolhas próprias, valorizando suas identidades e de desenvolverem conceitos como iniciativa, criatividade e responsabilidade.

Durante as aulas, os alunos são levados a desenvolver suas habilidades empreendedoras e inovadoras, estruturando uma visão futura adaptada ao mercado.

O projeto já foi contemplado com o Prêmio Ozires Silva de Empreendedorismo Sustentável na categoria Empreendedorismo Educacional, concedido pelo Instituto Superior de Administração e Economia (ISAE/FGV) e Grupo Paranaense de Comunicação – GRPCOM, e escolhido como o Melhor Projeto de Promoção da Cultura do Empreendedorismo, concedido pela Associação Nacional de Entidades Promotoras de Empreendimentos Inovadores.

TI MAIOR – Quais os principais meios de investimento dos projetos e da incubadora?

Saulo Rodrigues – A SUPERA Incubadora não oferece nenhum tipo de investimento para as startups.

Um dos principais papéis que a Incubadora assume é justamente estabelecer pontes entre o mercado de investimentos e os projetos que estão em desenvolvimento auxiliando, desde o contato inicial entre o empreendedor e o investidor, até a elaboração do contrato de investimento e na negociação.

Com uma rede de contatos bastante vasta, a SUPERA Incubadora estabelece rodadas de negócios periodicamente para os investidores, que monitoram as empresas que estão se desenvolvendo no complexo a fim de estabelecer contato e gerar negócios.

TI MAIOR – Quais as principais áreas estratégicas da incubadora?

Saulo Rodrigues – A SUPERA Incubadora atua em diferentes níveis de apoio a empresas que estão instaladas no Parque, desde disponibilizar uma sala a auxiliar na estratégia interna dos empreendimentos incubados.

TI MAIOR – Como é feita a seleção de projetos/ empresas?

Saulo Rodrigues – A instalação de empresas ocorre por processos seletivos, divulgados em editais. Startups, empresas consolidadas ou empresas internacionais têm seu potencial inovativo avaliado através de um processo intenso de workshops de capacitação e mentorias para elaboração dos documentos requisitados. Serviços de apoio também podem fazer parte do complexo do Parque. Podem se instalar empresas originárias de pesquisa universitária; centros de pesquisas, desenvolvimento e inovação; empresas facilitadoras para as atividades do Parque Tecnológico; organizações ofertantes de serviços tecnológicos e de capacitação; grandes empresas inovadoras de base tecnológica.

Supera Incubadora

TI MAIOR – Quais os principais projetos que foram desenvolvidos e renderam frutos?

Saulo Rodrigues
– Um dos casos de sucesso é a empresa Kidopi, que iniciou sua trajetória como empresa pré-incubada, já atingiu a graduação e hoje integra o Centro de Negócios do SUPERA Parque. A empresa recebeu reconhecimento recebido pelo programa Clever Clare, considerado pela Organização das Nações Unidas (ONU) como o melhor software de saúde do Brasil e do mundo. É a segunda vez que a empresa é premiada no WSA (World Summit Award), premiação global que acontece nos anos ímpares, desde 2003, com objetivo de premiar o melhor em conteúdo e aplicativos para celulares e dispositivos móveis.

TI MAIOR – Quais os projetos/empresas novos?

Saulo Rodrigues – A Supera Incubadora de Empresas selecionou sete empresas no processo seletivo referente ao segundo semestre de 2015 e está em processo de seleção para novas empresas, ainda não anunciadas, no processo seletivo referente ao primeiro semestre de 2016 – essas empresas foram anunciadas no início do segundo semestre.

Abaixo, uma descrição das últimas empresas ingressantes na Incubadora:

 

Biopolix – Startup voltada para a pesquisa e produção de biopellets de fontes renováveis, através de processo limpo, para a fabricação de plásticos até 100% biodegradáveis e aplicáveis ao agronegócio.

EarUp – Tecnologia assistiva para auxiliar deficientes auditivos em eventos, salas de aula e no dia a dia, tornando as coisas mais fáceis e acessíveis.

eBuff – Plataforma online de jogos digitais, onde os usuários terão acesso aos melhores games independentes, além de terem contato com outros jogadores e desenvolvedores através de uma rede social interna.

LogPop – Marketplace de serviços logísticos peer-to-peer com interface web e mobile para conectar entregadores autônomos, ocasionais e empresarias com os usuários que necessitam de algum tipo de entrega, de forma rápida, econômica e intuitiva.

Myx – A Myx atua no setor do agronegócio através de produtos e serviços voltados às indústrias de óleos vegetais e no desenvolvimento de novas tecnologias aplicadas ao plantio de mudas.

Siote – Website que busca facilitar o processo de orçamento de materiais de construção para clientes e otimizar o processo de marketing de lojistas, mostrando seus principais diferenciais nessas buscas.

Stratexia Inovação – Empresa de base tecnológica focada no desenvolvimento de soluções inovadoras para saúde humana que agreguem valor por meio da simplicidade. Atualmente desenvolve o torquímetro digital odontológico.

TI MAIOR – Quais as maiores dificuldades enfrentadas?

Saulo Rodrigues – O movimento empreendedor é crescente. O número de pesquisadores ou jovens empresários que procuram o apoio da Incubadora é cada vez maior. Isso é ótimo, mas ter uma estrutura física e de pessoal que cresça na mesma velocidade é sempre um desafio.


TI MAIOR – Como o governo poderia se tornar mais participativo e beneficiar a Incubadora?

Saulo Rodrigues – O ambiente econômico brasileiro atual não é favorável: há menor oferta de recursos de fomento, as taxas de juros são elevadas e desestimulam investimentos produtivos, o tempo para abertura de negócios ainda é longo. Mudar esses aspectos beneficiaria todas as startups brasileiras, e não apenas nossa Incubadora ou nossas empresas incubadas.

Quando se fala especificamente da Supera, estamos em busca de recursos para viabilizar a segunda e a terceira fase do Parque Tecnológico, que se referem à urbanização dos lotes e instalação do seu núcleo administrativo (que contará também com auditório e espaço de exposições). O fortalecimento do Parque Tecnológico, do qual a Incubadora é uma de suas âncoras, contribuiria para um habitat de inovação ainda mais desenvolvido e faria com que as empresas graduadas continuassem a usufruir dos relacionamentos criados durante a incubação