Evento

Rio Info consegue enfrentar desafios e chega a mais uma edição

Nomes conceituados da TI brasileira participam do evento de abertura do maior evento do setor

comente:

,

Benito Paret

O dia 4 de julho foi a data de início da 14ª edição do Rio Info, cujo tema foi Cidade Olímpica.

Em sessão solene de abertura, estavam presentes Benito Paret, mediador da abertura e presidente da Ti Rio; Maximiliano Martinhão, secretário de Política de Informática (Sepin); Paulo Protásio, presidente da Associação Comercial do Rio de Janeiro; Marcelo Pagotti, secretário de Tecnologia da Informação; Evandro Peçanha, diretor do Sebrae/RJ; os secretários de Ciência e Tecnologia do Estado e do Município do Rio, Gustavo Tutuca e Franklin Coelho; os deputados federais Celso Pansera (PMDB-RJ) e Geovania de Sá (PSDB-SC); Aldo Gonçalves, presidente do CDL Rio; Márcio Girão, presidente da Fenainfo; Jeovani Salomão, presidente da Assespro; Evandro Peçanha, diretor do SEBRAE-RJ; Alberto Blois, diretor da Riosoft; Lisandro Granville, Presidente da Sociedade Brasileira de Computação (SBC); Marcio Lacs, da Assespro Rio, Lucio Fernandes, do Sescon-RJ; e Sérgio Gallindo, da Brasscom.

Benito Paret iniciou a sessão comentando as dificuldades enfrentadas para a realização desta edição por conta da crise política, o que poderia interferir no evento, realizado há 14 anos de forma ininterrupta.

Portanto, os números foram excelentes: mais de 120 palestrantes e 1.400 participantes inscritos.

Ele explicou que o objetivo do evento é dialogar com o Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação, trazendo à tona as pautas que estão em evidência como o Marco Legal do Software, a Terceirização dos serviços de TI, os Tributos do Setor e o Papel do Governo na Contratação de Software. “Queremos a tecnologia crescendo e movimentando a economia”, ressaltou, ao fazer um apelo ao Governo por mais apoio para a TI.

Jeovani Salomão

Em seguida, Jeovani Salomão, vice-presidente da Assespro, reforçou os comentários de Benito. “Vamos concentrar as ações para termos medidas práticas. O Brasil precisa mudar o eixo da economia. E a Era do Conhecimento é o melhor caminho para essa guinada”, disse.

Lisandro Granville

Lisandro Granville, Presidente da Sociedade Brasileira de Computação (SBC), pediu atenção à inclusão do ensino de informática nas escolas. “Ensino de computação e informática precisam ser inseridos nos currículos do Ensino Médio, mesmo sendo um processo difícil. Através do movimento político, queremos incluí-los no ensino básico, pois é algo multidisciplinar”, comentou.

Evandro Peçanha

Evandro Peçanha, diretor do SEBRAE-RJ,
comentou sobre a importânbci do apoio ao evento. “Nosso papel é apoiar o Rio Info, para que ele chegue aos 90 anos. O Brasil espera que o setor se desenvolva e que não fiquemos nas estatísticas perversas do ranking mundial de inovação em TI. Não devemos nos apoiar somente no agronegócio”, afirmou.

Celso Pansera

Já o deputado Celso Pansera, ex-Ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação, comentou que o grande desafio que o setor tem é despertar a consciência da sociedade e dos governos de que a TI é prioridade. “Temos que agregar valor naquilo que fazemos. Nossa infraestrutura é frágil e, quando vem a crise, ficamos em uma situação delicada”, complementou ele, que ainda mencionou os 25 anos da Lei da Informática, afirmando que o Rio de Janeiro é um polo que atrai inteligência e atenções internacionais da área. “Devemos trazer investimento para melhorar a colocação do setor no ranking mundial”, completou.

Paulo Protásio

Por outro lado, Paulo Protásio, presidente da Associação Comercial do Estado do Rio de Janeiro, afirmou que não é necessário fazer mais estudos em TI para que o setor avance no Brasil. “As soluções estão todas aí. O Brasil precisa de compromisso. O Governo não vai levar o país à estatura que precisa sozinho. Precisamos dar continuidade aos procedimentos para que o nosso país seja 100% digital”, avaliou.

Ainda segundo Protásio, é preciso lutar com um programa de ação definido, monitorar resultados e ter capacidade para fazer valer a pena a oportunidade das Olimpíadas, que tomaram conta do Rio de Janeiro. “Um evento desse porte é excelente para chamar atenção e alavancar a TI em todo o território nacional”, completou.

Maximiliano Martinhão

Maximiliano Martinhão, nomeado para o cargo de Secretário de informática (SEPIN) do MCTI, falou em sua apresentação sobre a importância da TI na empregabilidade e nos negócios. “Quero ressaltar a resiliência do setor, que gera muito emprego e favorece o empreendedorismo. Não devemos esperar muito tempo para a evolução da TI no Brasil. É necessário definir a vocação do projeto de TICs e investir nele, para estabelecer metas, objetivos e cobrar resultados”, disse Martinhão.

Ele também aproveitou a ocasião para dizer que ainda acredita que a união do agronegócio com o setor de TI pode gerar resultados através de tecnologias ainda pouco utilizadas. “Os drones podem auxiliar a produção agrícola, por exemplo. Para que isso aconteça de forma macro, é necessário desenvolver um novo plano de TICs para o país, através das novas tecnologias como as de migração de dados, cloud e internet das coisas”, explicou.

Gustavo Tutuca, Secretário de Estado de Ciência, Tecnologia e Inovação do Rio de Janeiro mencionou a importância do tema deste ano do Rio Info, voltado para os Jogos Olímpicos.

Gustavo Tutuca

“O Rio de Janeiro recebe o maior evento de esportes do mundo. A cidade está preparada para receber um evento desse porte, e precisamos enxergar as oportunidades que virão com ele. Precisamos ver as Olimpíadas de forma otimista, pois estão trazendo empresas de fora para o Brasil”, comentou ele, na época.

O evento teve geração de negócios na casa dos R$4,6 milhões no prazo de doze meses e foi marcado pelo consenso em torno de um pacto pela tecnologia envolvendo empresários, pesquisadores e autoridades do setor de TI, com o objetivo de desenvolver um Programa de Fomento, proposto por Benito Paret, presidente do Sindicato das Empresas de Informática (TI Rio).

O Rio Info aconteceu entre os dias 04 e 06 de julho, no Centro de Convenções Sulamérica, no Centro do Rio de Janeiro

Veja como foi o primeiro dia do evento!