Editorial

O fim da era do quadro negro? Um debate sobre a Ciência da Computação nas salas de aulas brasileiras

comente:

, ,

Nesta edição da TI Maior, Márcio Girão, presidente da FENAINFO foi a Brasília para uma conversa com o senador Cristovam Buarque. Na matéria de capa, como o Brasil vê e utiliza a Ciência da Computação nas escolas. Confira a entrevista especial, que teve ainda a participação do assessor parlamentar da FENAINFO, Fernando Câmara.


Já a reportagem especial traz um panorama sobre os temas Neutralidade da Rede X Operadoras Gratuitas. Especialistas discutem os novos rumos do Marco Civil, o boom das redes sociais e como as operadoras se posicionam diante deste cenário. Marcio Patusco, diretor do Clube de Engenharia, Luca Belli, pesquisador do Centro de Tecnologia e Sociedade (CTS) da Escola de Direito do Rio de Janeiro da Fundação Getulio Vargas, e Alexander Castro, diretor da Sinditelebrasil, Sindicato Nacional das Empresas de Telefonia e de Serviço Móvel Celular e Pessoal dão suas opiniões.


Em debate, a Ciência da Computação nas escolas de Engenharia ganha destaque. Os professores Guilherme Horta Travassos, professor titular do Programa de Engenharia de Sistemas e Computação (PESC) da COPPE-UFRJ, e Avelino F. Zorzo, professor titular da PUC-RS e diretor de educação da Sociedade Brasileira de Computação (SBC) são os entrevistados desta seção.


Na seção Artigo, Gilberto Martins de Almeida, o advogado especializado em TI e mestre em Direito Econômico aborda uma questão muito importante: a tributação de software e como o mercado se posiciona em relação ao Convênio CONFAZ 181/2015. Nele, 19 estados foram autorizados a reduzir a carga tributária de ICMS para 5% em relação a: operações com softwares, programas, jogos eletrônicos, aplicativos, entre outros.


E na seção Intervalo, um tema instigante para refletir: estamos preparados para a Nova Revolução Tecnológica? Para o debate, Márcio Girão fala do lançamento do excelente livro, ainda não lançado em português: “The Fourth Industrial Revolution de Klaus Schwab”, no qual não se limita à análise dos avanços iminentes da indústria em si, mas do enorme impacto que toda a sociedade vai experimentar nos próximos tempos com a chegada ao mercado, em curto prazo, de várias tecnologias altamente disruptoras e interligadas.

E na matéria especial, em especialistas abordam as oportunidades da Lei 13.243 e a importância da revisão dos vetos para a economia do Brasil, confirmando que o desenvolvimento tecnológico e crescimento econômico dependem do Marco Legal da Inovação.


Expediente uma coluna